Livros x Séries

  • Acidentally On Purpuse
  • Amigas Online
  • Bones
  • Friends
  • Fringe
  • Glee
  • Gossip Girl
  • Pretty Little Liars
  • Private Practice
  • Sobrenatural
  • The Vampire Diaries
  • True blood

quinta-feira, 27 de maio de 2010

Vingancinha masculina


Dois dias depois de terminarem o namoro, sua amiga te liga contando que o viu na balada com outra. "NÃAAAAAAAAAO". Você quer morrer. Mesmo que tenha sido você a dar o fim em tudo. "COMO ELA ERA? LOIRA? MORENA? COMO TAVA VESTIDA? E ELE? TAVA COM CARA DE FELIZ? COMO ELES SE BEIJAVAM? ELES DANÇARAM TAMBÉM? ELE DANÇOU COM VOCÊ?" Depois do questionário, começa a parte dos xingamentos "Que fdp! Que falta de respeito. Ele nem para esperar esfriar". Sua amiga faz coro às suas lamentações.

Ei, escuta aqui: se sua amiga esbarrar com o seu ex por aí na balada beijando uma gatona dois dias depois de terem terminado o namoro, não vá ficar triste. Acredite, é pensando em você que ele está fazendo isso.

Pensou que só as meninas ficavam tendo ideias mirabolantes sobre como atingir o garoto depois do fim do namoro? Nãnãninãnão. Provocações não são algo típico do universo feminino. Garotos também premeditam vingancinhas pós-namoro. A diferença é que são mais dissimulados. A verdade é que eles são muito mais competentes na arte nos fazer sentir um lixo e sofrer. De bobas, não temos nada. Mas nessas horas de fragilidade amorosa, a gente vira uma jumenta, e caímos como patinhas nas armadilhas sentimentais dos moços.

Enquanto você anuncia mensagens no MSN do tipo “Praia no findi, IUHUU”, coloca fotos no Orkut da balada, cheia de caras em volta (ai, como somos óbvias!), o cara bloqueia você de entrar na página dele e te deleta do MSN. Ele sabe que você vai ficar toda triste pensando “ele me rejeitou, me enxotou da vida dele, não quer mais saber de mim, já me esqueceu” e buá buá buá.

Mais do que atitudezinhas práticas e visíveis como essas, o garoto vira um galinha depois do final de namoro não porque está feliz de novamente poder beijar outras bocas livre, leve e solto. Nada disso. Ele cria uma “fantasia” na cabeça dele de que a ex está passando na mão de vários outros caras, então, para dar o troco, ele vai pegar todas. A motivação de tanta “pegação” é a ex. A cada gata nova, ele pensa estar provocando ciúmes na ex, mesmo que ela não veja. Está tudo numa historinha mirabolante que o garoto criou para si mesmo para compensar a dor da perda. Assim, ele se sente poderoso por estar “parecendo” que está dando uma banana para a ex.

O problema é que essas novas “peguetes” também são garotas de carne e osso, coitadas. Quem já não foi uma delas e se encheu de esperança que o moço iria ligar no dia seguinte? Agora você entendeu porque ele não ligou, apesar de a noite ter sido maravilhosa? Ele ainda estava totalmente apegado à ex. E o fato de se pegar com tantas outras na tentativa de passar por cima da dor só faz prolongá-la por mais tempo. No final, parece que não, mas eles demoram muito mais a superar o fim -- se nao conscientemente, inconscientemente. Porque um novo amor só pode surgir se há novas expectativas e não uma projeção das antigas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário